Cura do câncer: cientistas estão desenvolvendo tecnologia de combate a doença

Identificar um câncer no início aumenta as chances de cura do paciente. Por isso, buscam sempre desenvolver uma série de exames que possibilitam o diagnóstico precoce.

Cientistas russos estão desenvolvendo uma tecnologia inovadora que possibilitará o diagnostico e combate precoce ao câncer. Esta tecnologia está sendo criada por engenheiros biomédicos da Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear, MEPhI, de Moscou.

A Tecnologia

 

A Tecnologia desenvolvida pelos cientistas utiliza de nanossondas que são colocadas dentro no corpo do paciente. Essas sondas identificam e emitem radiação nas células cancerígenas presentes naquele paciente.

Para o experimento foi utilizado um reator, com auxilio de nanossondas. Através dele, é emitida uma radiação que ataca unicamente as células cancerosas e deixa intactos os tecidos saudáveis, que são danificados nas radioterapias tradicionais.

"A ideia é introduzir no medicamento um núcleo radiativo que vive apenas poucas horas, que observa o tumor, o irradia durante um tempo e fica inócuo para o paciente", diz Zavastóvskaya, doutora em ciências físico-matemáticas.

Reator nuclear da Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear, MEPhI

 

O experimento foi testado em animais e teve excelentes resultados no tratamento do melanoma da cavidade bucal. O melanoma da cavidade bucal foi erradicado em 78% dos casos.

Espera-se que o sistema diagnóstico com nanossondas chegue aos centros médicos em um prazo de três anos, quando todos os testes clínicos serão concluídos.
Os cientistas da universidade continuam trabalhando na busca da eficácia desta revolucionária radioterapia que vai aumentar o combate da luta contra o câncer com o mínimo prejuízo para a saúde dos pacientes tratados.

 

MEPhI

 

A MEPhI foi fundada em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial, como o Instituto de Mecânica e Munição de Moscou. A Universidade possui seu próprio reator nuclear de investigação, em que se realizam vários experimentos que incluem também a medicina nuclear.

Já trabalharam seis prêmios Nobel da Física na MEPhl e nos últimos anos eles estão desenvolvendo diversas pesquisas de ponta com foco em nanomedicina.

Universidade Nacional de Investigação Nuclear (MEPhI) de Moscou

 

Os estudantes que estudam no Instituto de Biomedicina não são preparados somente para atuar com as tecnologias existentes, mas também especialistas preparados para desenvolver avanços científicos importantes para a medicina.

 

Eng. Antônio Augusto Sousa Siqueira
Engenheiro Civil
LinkedIn: https://br.linkedin.com/in/antoniosousasiq

 

 

 

l Compartilhar no Facebook
Please reload

Posts Recentes

October 22, 2019

Please reload

Parceiros
DIVULGUE
SUA
MARCA
Insvista na sua marca!
Entre em contato
Arquivo
Please reload

  • https://www.facebook.com/wix
  • Facebook Metallic

© 2016 BLOG ENGENHARIA MODERNA  l  Todos direitos reservados.

Parceiros: